Juíza da França é encarregada de elucidar sumiço do vôo

PARIS (Reuters) - Um inquérito judicial sobre o desaparecimento da aeronave que fazia o vôo Rio-Paris da Air France e desapareceu com 228 pessoas a bordo foi aberto para averiguar homicídios involuntários, anunciou na sexta-feira a Promotoria Pública de Paris. A juíza Sylvie Zimmerman foi designada para presidir o inquérito, segundo um comunicado.

Reuters |

O procurador de Paris, Jean-Claude Marin, informou que enviou uma correspondência à família de cada uma das vítimas para informá-las desse procedimento penal e da designação de associações de assistência às vítimas.

Nenhum destroço nem corpo foram resgatados até agora do vôo AF 447 que desapareceu sobre o Atlântico após decolar do Rio na noite de domingo.

O inquérito judicial deve determinar eventuais responsabilidades penais e procurar determinar as causas da catástrofe, paralelamente à investigação puramente técnica realizada pelo Escritório de Investigações e Análises (BEA, na sigla em francês).

A magistrada poderá designar especialistas e confiar o inquérito a um ou vários serviços, como a polícia do transporte aéreo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG