Juiz suspende cassação de três vereadores em SP

O juiz eleitoral Aloisio Sérgio Rezende Silveira, que cassou e tornou inelegíveis por 3 anos 13 vereadores da Câmara Municipal de São Paulo, acatou recurso nesta tarde suspendendo a cassação dos parlamentares Abou Anni (PV), Adilson Amadeu (PTB) e Wadih Mutran (PP) e também a pena de 3 anos de inelegibilidade do suplente Marcos Vinícius de Almeida Ferreira, o Quito Formiga (PR). O efeito suspensivo concedido pelo juiz é válido até o julgamento do processo pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).

Agência Estado |

Os três parlamentares foram cassados na quarta-feira por recebimento, nas eleições de 2008, de doações ilegais da Associação Imobiliária Brasileira (AIB). Quito Formiga não foi cassado porque como suplente não chegou a ser diplomado. A entidade ganhou notoriedade no último pleito por figurar entre os maiores financiadoras de campanha - foram R$ 2,94 milhões apenas a 26 candidatos vitoriosos da capital.

Uma investigação do Ministério Público Estadual, contudo, apontou que a AIB seria um braço do Secovi (Sindicato da Habitação). Em 2008, a AIB doou no total R$ 10,6 milhões a candidatos, comitês e diretórios de diversos partidos. Segundo o MP, a entidade não mostrou ter essa capacidade financeira.

De acordo com o TRE-SP, os outros dez vereadores enquadrados pela Justiça ainda não entraram com recurso pela suspensão da decisão, entre eles Adolfo Quintas Neto (PSDB), Carlos Alberto Apolinário (DEM), Carlos Alberto Bezerra Júnior (PSDB), Cláudio Roberto Barbosa de Souza (PSDB), Dalton Silvano do Amaral (PSDB), Domingos Odone Dissei (DEM), Gilson Almeida Barreto (PSDB), Marta Freire da Costa (DEM), Ricardo Teixeira (PSDB) e Ushitaro Kamia (DEM).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG