DUQUE DE CAXIAS - Por decisão do juiz Aílton Augusto dos Santos, da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso de Duque de Caxias, crianças e adolescentes estão terminantemente proibidos de participar da parada Gay promovida pelo grupo Gays, Lésbicas, Bisexuais, Transexuais e Simpatizantes (GLBTS) no município de Duque de Caxias.

A passeata acontece neste domingo pela na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no Bairro 25 de Agosto, na Baixada Fluminense.

No documento em que comunica a proibição, o magistrado ressalta que a medida tem como objetivo evitar que crianças e adolescentes presenciem cenas inadequadas para sua faixa etária.

O descumprimento da decisão implicará em sanções administrativas e penais aos promotores do evento, de acordo com decisão do juiz Augusto dos Santos.

Na sentença, o juiz argumenta que a manifestação pública de opção sexual é ato próprio de comportamento adulto, não sendo recomendável para crianças e adolescentes, seres ainda em fase de desenvolvimento físico, psicológico e social e, consequentemente, ainda não amadurecido para uma decisão, com relevante repercussão na vida familiar, comunitária e social. A decisão do juiz foi proferida no dia 11 de novembro, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A realização da Parada Gay de Caxias foi autorizada depois muita polêmica e desentendimentos entre o prefeito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminenese, José Camilo Zito, e representantes de gays, lésbicas, travestis e transexuais, que acabaram por conseguir autorização para o evento, que está na quarta edição no município.

Leia mais sobre passeata gay

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.