Juiz não confirma investigação de assessor de Lula

BRASÍLIA - O juiz federal Fausto de Sanctis, que decretou as prisões da Operação Satiagraha da Polícia Federal, não quis comentar se o assessor do presidente Lula, Gilberto Carvalho, está entre os investigados da operação. De Sanctis alegou estar impedido de falar sobre as investigações, que ainda está em andamento, e argumentou que as informações estão sob segredo de Justiça.

Regina Bandeira - Último Segundo/Santafé Idéias |

    Na semana passada, em depoimento na CPI, o delegado federal Protógenes Queiroz confirmou que Gilberto Carvalho estaria entre os investigados da Operação Satiagraha.

    O assessor do presidente é suspeito de vazar informações da operação da PF ao ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT). Em nota oficial, o assessor admitiu que conversou com o ex-deputado e que teria lhe informado que o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência não investigava o banqueiro Daniel Dantas.

    O juiz, que depõe nesta terça na CPI das Escutas Telefônicas da Câmara dos Deputados, criticou a falta de controle das operadoras telefônicas em relação a quantidade de quebras de sigilos telefônicos e aproveitou para defender o trabalho da Justiça. Nós temos controle; tudo certificado e registrado, comparou.

    Ele evitou comparar a Justiça brasileira com a americana. Eles têm pena de morte e prisão perpétua, os criminosos temem ser enquadrados numa dessas penas e colaboram mais com a Justiça, disse.

    Leia também:

    Leia mais sobre: Operação Satiagraha

      Leia tudo sobre: operação satiagraha

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG