Magistrado da comarca de Três Passos já havia sofrido pena de censura em outro processo por conduta inconveniente

selo

Um juiz do Rio Grande do Sul recebeu pena de demissão em processo administrativo disciplinar (PAD) por adotar conduta incompatível com as funções de magistrado, informou o Tribunal de Justiça do Estado (TJ-RS). A decisão, unânime, foi tomada pelo Órgão Especial em sessão pública ocorrida ontem.

O juiz, da comarca de Três Passos, teria feito elogios impróprios a uma mulher em uma sorveteria, em maio do ano passado. Com base em um boletim de ocorrência registrado em uma delegacia da cidade, o TJ-RS começou a investigar a conduta do juiz em julho do ano passado. O magistrado nega que tenha feito elogios impróprios. Ele alega que disse apenas que a mulher era bonita.

O desembargador Luiz Ari Azambuja Ramos, relator do processo, acredita que a versão dos donos da soverteria confirma a versão da mulher. O desembargador destacou que não parece razoável que as pessoas ofendidas iriam fantasiar uma situação inexistente. Além disso, Ramos enfatizou que o juiz já havia sofrido pena de censura em processo administrativo por envolvimento em acidente de trânsito e respondia a diversos outros processos por conduta inconveniente.

O juiz estava afastado do cargo desde julho de 2010. Ele foi nomeado para o cargo em 2007. Após ser afastado, encaminhou um pedido de exoneração, que foi suspenso até o julgamento do TJ-RS.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.