LOS ANGELES (Reuters) - Um juiz de Los Angeles se recusou a sentenciar o cineasta Roman Polanski à revelia sobre uma acusação de 1977 de ter feito sexo com uma menina de 13 anos. O juiz Peter Espinoza disse que a sua decisão era preliminar e sujeita à confirmação. Mas ele disse que o cineasta premiado com o Oscar deveria voltar à Califórnia para receber a sentença.

Polanski, de 76 anos, fugiu da Califórnia em 1978 e foi preso em setembro na Suíça. Ele está atualmente sob prisão domiciliar em Gstaad, na Suíça, combatendo uma extradição para os Estados Unidos.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.