Juiz autoriza adoção de 4 irmãos a casal homossexual

O juiz da Vara da Infância e da Juventude de Ribeirão Preto (SP), Paulo Cesar Gentile, concedeu a guarda definitiva de quatro irmãos ao casal de cabeleireiros João Amâncio e Edson Torres. Ambos já tinham, desde dezembro de 2006, a guarda provisória dos irmãos Suellen, de 12 anos, Carolina (10), Willian (8) e Ana Beatriz (6).

Redação com Agência Estado |

Segundo os assessores de Gentile, após a sentença, concedida na terça-feira, a advogada do casal e o promotor da Infância e da Juventude serão comunicados e, depois de 20 dias, deverão ser expedidas novas certidões de nascimento dos irmãos, tendo Amâncio e Torres como os pais.

"É uma alegria muito grande, pois conseguimos algo que todos achavam que seria impossível", disse Torres, que já foi casado e tem três filhos biológicos. Ele e o companheiro estão juntos há 17 anos e lutam pela adoção dos quatro irmãos desde 2006.

Os quatro estavam internados desde 2003 no Centro de Abrigo e Apoio à Adoção (Carib), em Ribeirão Preto, após serem abandonados pelos pais biológicos. A legislação impede que os irmãos sejam separados em adoções, o que atrapalhou no encaminhamento para outra família e despertou o interesse do casal.

Torres disse acreditar que o que também sensibilizou o juiz a tomar a decisão foi uma carta escrita por Suellen, a mais velha dos irmãos, a Gentile, na qual pedia que eles não fossem separados do casal e seguissem com os dois pais. "Agora vamos comemorar muito a decisão, é um presente para nós", disse o cabeleireiro.

Leia mais sobre: adoção

    Leia tudo sobre: adoção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG