Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Jucá vai ao plenário para derrubar convocação de Dilma

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), anunciou na Comissão de Infra-Estrutura do Senado que vai recorrer ao plenário da Casa para derrubar os dois requerimentos de convocação da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, aprovados na comissão. Jucá, ao justificar o recurso, afirmou que partir para o embate político é o interesse dos representantes da oposição na comissão.

Agência Estado |

"E nós não vamos concordar com isso", acrescentou.

Na avaliação do senador Heráclito Fortes (DEM-GO), a intenção de Jucá é a de "desmoralizar o Senado". "O que o senhor está tentando fazer aqui na comissão é justificar a ausência de senadores da base na reunião de hoje", disse referindo-se ao fato de que os requerimentos de convocação de Dilma foram aprovados no início da sessão, quando só havia oposicionistas na comissão.

O primeiro requerimento aprovado é para que Dilma fale à comissão sobre o andamento das obras de construção, no Pará, da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O segundo, para a ministra falar sobre as obras do PAC em geral. Um terceiro foi incluído por meio de um aditamento apresentado pelo presidente da comissão, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), cuja aprovação foi possibilitada pela ausência de senadores da base do governo. No aditamento, Dilma falaria sobre o suposto dossiê, mas o senador tucano disse que vai retirá-lo.

Perillo, referindo-se à decisão de Jucá de apresentar recurso ao plenário contra a aprovação da convocação da ministra, afirmou que não censurará nenhum parlamentar na comissão. Disse que um comunicado sobre a aprovação dos requerimentos será enviado hoje mesmo à ministra. Perillo disse também que a convocação foi feita de acordo com as atribuições da Comissão de Infra-Estrutura e nos termos previstos na Constituição. "A ministra é que resolve se vai cumprir a Constituição", concluiu.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG