O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), defendeu hoje a manutenção na Casa da urgência para tramitação dos projetos do marco regulatório para a exploração do petróleo na camada do pré-sal. A declaração de Jucá foi dada no Centro Cultural do Banco do Brasil, horas depois de o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), defender a retirada da urgência.

"Eu respeito a decisão da Câmara. Só acho que no Senado a urgência é importante", afirmou Jucá.

Para ele, é fundamental que a urgência seja mantida no Senado que, no seu entender, tem uma estrutura diferente da Câmara. A urgência constitucional para a tramitação de projetos limita em 90 dias o prazo para a análise de matérias - 45 dias na Câmara e 45 dias no Senado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.