Jovens usam web sem supervisão, aponta pesquisa

Crianças e adolescentes paulistas que têm internet em casa passam a maior parte do tempo navegando sozinhas ou com outros jovens, sem a supervisão dos pais. Além disso, 46% dos jovens reconhecem que os pais não perguntam sobre os sites que eles acessam e 60% dizem frequentar lan houses, onde estão livres do monitoramento de adultos.

Agência Estado |

Outros 60% dizem já ter se encontrado com um amigo que conheceram online. Os dados são de uma pesquisa com 4.205 estudantes - 790 de 6 a 9 anos e 3.415, de 10 a 18 -, feita por pesquisadores da Universidade de Navarra, Espanha, em parceria com a Fundação Telefônica.

Também foram entrevistados jovens da Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Venezuela - mais de 25 mil -, entre outubro de 2007 e junho de 2008. No País, o levantamento foi concentrado em São Paulo, onde mais atua a Telefônica. “Nosso objetivo era entender como os jovens lidam com as tecnologias para tentar promover o uso seguro”, explica o presidente da Fundação Telefônica, Sérgio Mindlin.

“Boa parte navega sem orientação de pais e professores. A pesquisa mostra que apenas 8% dos pais navegam junto com os filhos e 40% perguntam o que eles estão fazendo, mas não interferem muito”, completa Mindlin. A presença de um computador no quarto do jovem, o que dificulta o controle dos acessos e do tempo de navegação pelos pais, foi mais frequente no Brasil do que nos outros países (44%), e só 11% disseram utilizar filtros de acesso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG