Jovens grávidas se alimentam mal, indica estudo da Secretaria de SP

Um estudo feito pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo indica que 80% das adolescentes grávidas se alimentam de forma considerada inadequada, segundo informações da própria secretaria. Feita pelo Ambulatório de Nutrição do Hospital Maternidade Interlagos, a pesquisa ouviu 200 jovens e indicou ainda que só 10% delas conseguem mudar os hábitos alimentares.

Agência Estado |

As adolescentes gestantes, com até 17 anos, foram atendidas no ambulatório no primeiro trimestre deste ano.

Entre os problemas identificados pelos pesquisadores, o principal é a ingestão excessiva de alimentos altamente calóricos e com grande teor de sódio. Os mais consumidos pelas jovens na gestação são os salgadinhos industrializados, bolachas doces recheadas, hambúrguer, macarrão instantâneo, chocolate, sucos de saquinho e batata frita. Segundo a nutricionista Marta Del Porto Pereira, esses problemas alimentares são prejudiciais tanto para a mãe quanto para o bebê. Alimentos gordurosos, embutidos, doces e carboidratos em excesso podem ocasionar pressão alta na mãe.

Ainda de acordo com a nutricionista do ambulatório, é preocupante o fato de não ocorrerem mudanças na alimentação, apesar de toda a orientação que elas recebem durante o pré-natal. A alimentação equilibrada é considerada por especialistas fundamental nesse período para ter uma gestação saudável.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG