Jovem pode ter sido vítima de ataque homofóbico no DF

Menino de 20 anos teve portas do carro danificadas por ter "cantado" jovem na Asa Norte, em Brasília

AE |

selo

"Se ela não quer ficar com você, eu quero". A frase que o estudante Pedro, de 20 anos, afirma ter dito para um jovem que insistia em "ficar" com a sua amiga pode ter provocado um ataque supostamente homofóbico no estacionamento da lanchonete McDonald's na Asa Norte, em Brasília, na madrugada de sábado.

Em reação, o jovem e dois amigos teriam chutado diversas vezes a porta do automóvel onde Pedro e amiga estavam e onde tomavam um lanche. "Não fui agredido porque eles não conseguiram me tirar do carro", afirma Pedro. "Mas o carro ficou avariado na porta. Fizemos a perícia."

Pedro contou que ele e a amiga foram à delegacia registrar ocorrência. Uma testemunha anotou a placa do carro onde estavam os agressores. Mas até agora o estudante afirma não ter tido notícias sobre se os autores da agressão foram localizados.

O estudante disse que registrou o ocorrido por causa dos danos ao automóvel. Mas afirmou que, mais tarde, percebeu que poderia se tratar de um caso de homofobia. Se for necessário, ele disse que vai refazer o boletim de ocorrência para registrar o incidente como um episódio de homofobia.

    Leia tudo sobre: homofobiaataquebrasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG