Jovem pego com maconha acusa Exército de tortura no Rio

SÃO PAULO - O adolescente J.S.G., de 16 anos, teve 70% do corpo queimado na tarde de quarta-feira (5) e corre o risco de perder parte da visão do olho esquerdo. O menor está internado no centro de tratamento de queimados do Hospital Estadual Pedro II, em Santa Cruz, zona oeste do Rio. As informações são do site do O Estado de S. Paulo.

Redação |

Policiais da 33ª Delegacia de Polícia (Bangu) investigam a acusação do garoto de que teria sido atacado por soldados do Exército. A mãe do adolescente, Célia Furtado, de 57 anos, acompanha o filho no hospital.

Segundo J., o ataque ocorreu após ele ser pego fumando maconha dentro da unidade militar em Realengo. O menor acusa os soldados de agressão física e de terem jogado ácido sobre seu corpo. O jovem será submetido a um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Campo Grande, como parte das investigações.

Procurado, o Comando Militar do Leste, responsável pelas operações do Exército no Rio de Janeiro, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que ainda não foi comunicado sobre o caso, mas fará uma apuração das denúncias.

Leia mais sobre: agressões

    Leia tudo sobre: agressões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG