Jovem morta em São Vicente foi esganada, aponta laudo

SÃO VICENTE - A adolescente Léia Cristina da Quinta Schenkel, de 16 anos, encontrada morta em 25 de janeiro em seu apartamento, em São Vicente (SP), morreu em consequência de esganadura, de acordo com o laudo emitido pelo Instituto Médico-Legal de Santos, que foi encaminhado no final da tarde desta segunda-feira ao delegado Jorge Álvaro Cruz, do 2º Distrito Policial do município. O laudo também revelou que o corpo não apresentava sinais de violência sexual.

Agência Estado |

A jovem apresentava manchas no pescoço e sinais de esganadura, agora confirmados. A hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) foi descartada nas primeiras investigações, já que nada foi levado da residência e não foram encontrados sinais de arrombamento do imóvel. Outro dado considerado importante apontado no laudo foi o horário presumível da morte de Léia que, segundo o IML, deve ter ocorrido entre 13 e 16 horas do domingo.

Segundo o delegado, mais de uma dezena de depoimentos foram ouvidos, incluindo familiares, colegas de trabalho, o atual e o ex-namorados, além de vizinhos. Estamos cruzando informações e aguardando ainda o laudo pericial do local do crime, que deve ser entregue até o final da semana para montar todo o quebra-cabeças, revelou o delegado. O computador da jovem também foi apreendido, logo após o crime. Dezenas de fotos e algumas mensagens foram encontradas no arquivo, mas nada relevante. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Veja o vídeo:

Leia mais sobre: assassinatos

    Leia tudo sobre: assassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG