MANAUS - O estudante Jonatan Santos, de 18 anos, perdido em mata fechada na BR 174 (Manaus-Boa Vista) havia 42 dias, foi encontrado na tarde desta segunda-feira por seu pai e oficiais do Corpo de Bombeiros. Ainda com vida, conversou um pouco com seu pai e morreu em seus braços, segundo relato de bombeiros que acompanharam o resgate.

Reuters
Jonatan morreu nos braços do pai
Segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, o rapaz estava muito debilitado, desidratado e bastante machucado. O corpo foi resgatado ainda na tarde desta terça-feira por um helicóptero da secretaria de Segurança do Estado e seguiu para o Instituto Médico Legal (IML), em Manaus.

De acordo com a assessoria de imprensa dos Bombeiros, o rapaz se perdeu de um grupo de rapazes que foi acampar nas imediações de Presidente Figueiredo, município a 107 quilômetros de Manaus, onde há diversas cachoeiras e muitas ainda desconhecidas.

O rapaz, morador do município, teria ido sozinho em busca de uma cachoeira inexplorada e não mais voltou ao grupo. Desde então, seu pai montou uma equipe de buscas com parentes, já que as buscas dos Bombeiros cessaram 72 horas após o desaparecimento.

Em novembro de 2006, cinco empresários se perderam em mata fechada ao longo da BR 174. Entre eles, estava o cônsul da Holanda em Manaus, Ilko Minev. Eles passaram três dias perdidos. Em maio deste ano o agricultor Raimundo Cardoso de Oliveira, de 58 anos, também ficou perdido na mata próximo ao município de Presidente Figueiredo, onde teria entrado para tirar cipós. Foi encontrado debilitado e com um braço quebrado dois dias depois.

Leia mais sobre Amazonas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.