José Maranhão toma posse como novo governador da PB

O ex-senador José Maranhão (PMDB) e o ex-vereador Luciano Cartaxo (PT) tomaram posse, hoje à noite, nos cargos de governador e vice da Paraíba. Eles substituíram Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Lacerda Neto (DEM), que tiveram seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso de poder político e econômico.

Agência Estado |

Segundo a Justiça Eleitoral, Cunha Lima distribuiu 35 mil cheques de R$ 150,00 e R$ 200,00 para eleitores carentes da Paraíba no ano eleitoral de 2006, o que não é permitido pela legislação eleitoral e se caracteriza em conduta vedada a agentes públicos. As cassações foram confirmadas ontem pela unanimidade dos ministros do TSE, durante julgamento de sete embargos de declaração que pediam a anulação da cassação de Cunha Lima e Lacerda Neto.

A solenidade de posse ocorreu com 40 minutos de atraso, no plenário da Assembleia Legislativa, em João Pessoa. O plenário e as galerias da Assembleia estavam superlotadas. Do lado de fora, milhares de pessoas esperavam a saída de Maranhão e a entrada dele no Palácio da Redenção, a 200 metros da Assembleia. A posse de Maranhão e Cartaxo nos cargos de governador e vice da Paraíba foi retardada por ordem da Mesa da Assembleia, que esperava uma medida liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) permitindo a realização de eleição indireta para governador. Pela manhã, segundo o assessor jurídico da Assembleia, João Fernandes, a Mesa Diretora ajuizou uma reclamação no STF pedindo o cumprimento de preceitos constitucionais em relação à realização de eleição indireta para governador.

No final do discurso de posse de Maranhão, a solenidade foi interrompida por um telefonema do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que parabenizou o novo governador e desejou boa sorte na nova jornada. Maranhão agradeceu o telefonema do presidente e aproveitou para pedir o apoio do governo federal na liberação de recursos para obras de infraestrutura. "A Paraíba merece, precisa e reclama parcerias com o governo federal", disse Maranhão, para quem o presidente Lula "terá sensibilidade para apoiar os projetos do governo da Paraíba."

No discurso de posse, Maranhão disse que tem duas prioridades imediatas: investir em saúde, com a reconstrução de 23 hospitais que foram abandonados pelo governo anterior, e em segurança pública. Segundo ele, a Polícia da Paraíba precisa de armamentos, veículos novos e treinamento de pessoal. Maranhão não poupou criticas ao ex-governador Cássio Cunha Lima. Disse que ele "traiu a confiança dos paraibanos e dos seus próprios aliados" e que o governo anterior foi "marcado por apadrinhamento, perseguições e falta de seriedade no trato com o dinheiro público". "Mas a esperança é o fermento da vida e a Paraíba será reconstruída, ressurgindo a partir dos seus próprios escombros", declarou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG