José Alencar deixa hospital em São Paulo após passar por exames

SÃO PAULO - O vice-presidente da República, José Alencar, deixou nesta quinta-feira, por volta das 13h55, o Hospital Sírio-Libanês, onde fez exames de imagem.

Agência Brasil |

Alencar desembarcou de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) nesta quinta-feira, às 3h40, no aeroporto de Cúmbica, em Guarulhos, vindo dos Estados Unidos para onde tinha viajado, no início da tarde da última terça-feira (04/08).

Agência Estado
José Alencar deixa o Hospital
José Alencar deixa o Hospital Sírio Libanês em São Paulo

O vice-presidente faz parte de um grupo de 30 pacientes que são monitorados em um tratamento experimental do centro M.D. Anderson. Um dos médicos que cuida da saúde dele no Hospital Sírio-Libanês, Paulo Hoff, atuou durante 12 anos na instituição norte-americana.


Luta contra o câncer

Já são 12 anos de luta contra o câncer e 15 cirurgias. A última intervenção foi realizada no dia 24 de julho. Antes de viajar aos EUA, o vice-presidente concedeu uma breve entrevista, apressada por seus médicos e seguranças. Ao deixar o prédio do Hospital Sírio Libanês, andando, sorriu e cumprimentou as pessoas que estavam na recepção do hospital e seus médicos, Paulo Hoff, Roberto Kalil Filho, Ademar Lopes e Raul Cutait.

Alencar agradeceu o apoio que recebeu durante o período de internação. "Meu sentimento é de gratidão a Deus e às pessoas que tem feito uma verdadeira corrente por mim", declarou. "Nem sei se eu mereço. Se eu fizer alguma coisa na minha vida que possa ao menos dar uma demonstração de reconhecimento disso, já ficarei satisfeito." Alencar só lamentou o fato de ainda não poder comer seu petisco favorito, torresmo. "Do que eu gosto é torresmo, mas não posso ainda", brincou. Essa foi a 15ª cirurgia a que o vice-presidente se submeteu desde 1997, quando iniciou sua luta contra o câncer.

O cirurgião Raul Cutait disse que a recuperação de Alencar foi melhor do que se esperava. "O vice-presidente saiu muito bem depois de um mês de luta intensa contra suas obstruções intestinais", afirmou Cutait. Ele destacou a disposição de Alencar em retomar o tratamento nos EUA tão rapidamente. "Ele se sente à vontade para viajar em um dia e voltar no outro, coisa que muita gente não aceita", ressaltou.

Leia mais sobre: José Alencar

    Leia tudo sobre: câncerjosé alencarvice-presidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG