Jornal de Berlim descobre que dois jornalistas eram espiões da Stasi

Os repórteres de um jornal de Berlim se surpreenderam ao descobrir dois ex-espiões da polícia política Stasi faziam parte da equipe de redação, apesar de ser de conhecimento que muitos alemães do Leste colaboraram na época com a República Democrática Alemã (RDA).

AFP |

Um redator-chefe adjunto e o adjunto de serviço político do jornal Berliner Zeitungeste reconheceram esta semana, quase 20 anos depois da queda do muro de Berlim, que colaboraram com a Stasi.

Uma avalanche de e-mails chegou ao site do jornal, uns dos mais lidos da capital alemã e com uma tiragem de 183.000 exemplares.

"Podem imaginar o que se sente ao descobrir que seu melhor amigo ou um colega próximo abusou de sua confiança durante tanto tempo?", lamentou Thomas Rogalla, porta-voz da redação, que tem sua sede um edifício da época comunista na Alexanderplatz, no leste de Berlim.

O primeiro jornalista desmascarado foi Thomas Leinkauf, de 54 anos, chamado pela Stasi de "Igor". Ele reconheceu ter espionado seus colegas quando eram estudantes entre 1975 e 1977. Um jornal rival trouxe o tema à tona quando Leinkauf criticou em um artigo um pesquisador especializado na Stasi.

O segundo ex-colaborador, Ingo Preissler, revelou seu passado, 10 anos de cooperação com a polícia secreta, em uma reunião da redação para tratar do caso de Leinkauf.

Desde então, nenhum deles exerce suas funções, apesar de ainda fazerem parte da redação, já que estão protegidos pela legislação trabalhista, disse Rogalla. Eles foram contratados antes de o jornal, no final dos anos 90, obrigar os novos funcionários a assinar um contrato em que afirmavam não ter relações com a Stasi.

Um estudo oficial, publicado em março, anunciou que 189.000 pessoas, cerca de 1% da população da ex-RDA, colaboraram com a Stasi no momento da queda do muro, em 1989. Um total de 620.000 pessoas, entre elas 12.000 alemães ocidentais, cooperou com a polícia política durante os 51 anos de regime comunista.

A Stasi (abreviação de Ministerium für Staatssicherheit, ou Ministério para a Segurança do Estado) era a principal organização de polícia secreta e inteligência da República Democrática Alemã (RDA) durante a Guerra Fria.

Ela foi dissolvida em 1989.

fc/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG