Jobim vê antecipação eleitoral em CPI da Petrobras

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A criação da CPI da Petrobras representa uma antecipação do processo eleitoral de 2010, de acordo com o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Isso tudo aí é briga política, se chama 2010, disse Jobim a jornalistas após participar da abertura de um encontro de fuzileiros navais.

Reuters |

A leitura do requerimento na sexta-feira para criação da CPI, primeiro passo no processo de instalação da comissão, foi comandada pelo PSDB, partido que rivaliza com o PT na sucessão presidencial do ano que vem. Mesmo o Democratas, aliado dos tucanos, não têm interesse na CPI.

Nelson Jobim, que é do PMDB, acredita que a oposição vai criar novos fatos políticos ao longo deste ano para tentar enfraquecer o governo.

"Vai haver a partir dessa antecipação do processo eleitoral uma enormidade de retaliações, que são naturais, considerando a eleição de 2010. Não existem regras para isso. As coisas acontecem", avaliou Jobim, que descartou a possibilidade de uma candidatura à sucessão presidencial.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG