Jobim reafirma que destroços são de avião da Air France

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, alheio às críticas que recebeu por declarações consideradas precipitadas, reafirmou ontem, em São Borja (RS), que parte dos destroços encontrados pelas embarcações da Marinha é mesmo do avião da Air France que desapareceu no domingo no Oceano Atlântico. O ministro chegou a São Borja pela manhã para vistoriar a Operação Fronteira Sul, que se desenvolve no município, sob a coordenação do Comando Militar do Sul.

Agência Estado |

À tarde, seguiu para Santa Maria.

Jobim comentou que parte do material localizado é lixo descartado por navios e outra parte é formada por pedaços da aeronave francesa. “Fizemos em Fernando de Noronha um ponto de apoio, onde já está um container frigorífico, para o caso de ser localizado algum corpo”, comentou. Na terça-feira, em conversa com parentes das vítimas, no Rio, o ministro chegou a afirmar que corpos deveriam boiar em até 70 horas. Já se passaram mais de 130 horas e nenhum foi localizado.

O ministro declarou que ainda não existem dados consistentes sobre as causas do desaparecimento do avião e que isto é objeto de investigação das autoridades francesas, conforme determina convenção internacional que trata do assunto. O material encontrado será levado para Fernando de Noronha onde passará por uma primeira avaliação dos peritos da Aeronáutica.

Operação Fronteira Sul - A operação Fronteira Sul ocorre em toda a extensão da fronteira do Brasil com a Argentina, Uruguai e Paraguai. Além do treinamento dos soldados, a operação visa a reprimir o tráfico de drogas e de armas, coibir roubos e tentar aproximar o Exército da comunidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG