Jobim quer pensão para famílias de jovens mortos no Rio

O governo finaliza o projeto para pagar pensão às famílias dos três jovens do Morro da Providência, no centro do Rio de Janeiro, assassinados no mês passado depois de terem sido entregues por militares a uma facção criminosa rival do Morro da Mineira. Estamos analisando um projeto para enviar ao Executivo, e temos várias soluções, mas a solução mais razoável que estamos analisando é o estabelecimento de uma pensão, afirmou hoje o ministro da Defesa, Nelson Jobim, depois de participar de audiência pública na Câmara.

Agência Estado |

O Planalto cogitou o pagamento de uma indenização que poderia chegar até R$ 200 mil, mas Jobim disse que a tendência é o estabelecimento de uma pensão porque existe precedente aberto em 1996. "Vamos levar ao Poder Executivo (a proposta de pensão), porque temos um precedente disso, porque em 1996 (período em que ele era ministro da Justiça) morreu um dos personagens presos pela Policial Federal e teve lá uma indenização, com previsão de ganho de um salário mínimo, ou outro valor que não me recordo direito." Pela previsão de Jobim, a proposta deverá ser encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva até a próxima semana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG