Jobim pedirá à CPI para adiar seu depoimento

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, informou hoje que pedirá o adiamento de seu comparecimento à Comissão Parlamentar de Inquérito das Escutas Telefônicas Clandestinas - a CPI dos Grampos -, na Câmara dos Deputados. Na semana passada, Jobim respondeu afirmativamente ao convite para falar na quarta-feira à CPI sobre sua afirmação de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) comprou no Exterior um equipamento de varredura de grampos que serve também para fazer interceptações e clandestinas gravações de conversas.

Agência Estado |

Jobim informou que, por ter sido chamado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para acompanhá-lo em viagem ao Amazonas, na quarta-feira, pedirá ao presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), que adie seu depoimento possivelmente para o dia 17 de setembro. Lula embarca depois de amanhã para Coari, no Amazonas, onde inaugura uma escola técnica na quinta-feira de manhã e de onde segue depois para Manaus.

A afirmação de Jobim sobre o aparelho que a Abin teria comprado - a chamada maleta dupla face - foi feita no início da semana passada, durante reunião com o presidente Lula e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Armando Felix, a quem a Abin é subordinada. Na ocasião, Jobim apresentou documentos que comprovariam a compra do equipamento pela agência em conjunto com o Comando do Exército.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG