Jobim entrega lista de compras da Abin para CPI dos Grampos

BRASÍLIA - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, encaminhou na segunda-feira, para a CPI dos Grampos, a lista dos equipamentos comprados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em Washington, por meio de um convênio com o Exército brasileiro.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

A lista conteria, supostamente, aparelhos capazes de realizar escutas telefônicas, como afirma o ministro. Apesar da entrega, o envelope que chegou à CPI está lacrado e aguarda o retorno à Brasília do presidente da comissão, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), para ser aberto.

A expectativa dos integrantes da CPI é descobrir, de forma conclusiva, se a Abin possui ou não aparelhos capazes de grampear telefones. Isso porque tanto o diretor afastado da agência, Paulo Lacerda, como seu superior, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, general Jorge Félix, garantem que o órgão de inteligência não possui equipamentos para grampos.

AE
Ministro Nelson Jobim em depoimento na CPI
Ministro Nelson Jobim em depoimento na CPI
A tese foi sustentada por laudo do instituto de criminalística da Polícia Federal que analisou mais de 10 aparelhos da Abin e constatou que os mesmos não são capazes de fazer grampos em telefones celulares e nem nas centrais telefônicas do Supremo e do Senado.

Independentemente do laudo dos peritos, Jobim, na quarta-feira passada, em depoimento na CPI dos Grampos, disse ter sido informado pelo Exército de que tais aparelhos poderiam fazer escutas. Outro personagem fundamental no episódio, o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, grampeado em conversa com senador Demóstenes Torres (DEM-GO), também lançou suspeitas sobre o laudo. Para ele, não é possível saber se a Abin encaminhou todos os seus equipamentos para perícia.

A lista entregue por Jobim pode acabar com tais dúvidas e ajudar até mesmo a CPI na nova perícia que vai fazer nos aparelhos da Abin. Para tal, a comissão firmou uma parceria com a Unicamp, que deve emitir laudo técnico nos próximos dias.

A CPI dos Grampos volta a se reunir na quarta-feira para tomar o terceiro depoimento do general Jorge Félix. Vai ouvir também o ex-agente do Serviço nacional de Informações (SNI) Francisco Ambrósio que foi contratado pelo delegado Protógenes Queiroz para trabalhar na Operação Satiagraha.

Leia também:

Leia mais sobre CPI dos Grampos

    Leia tudo sobre: cpi dos grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG