O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse hoje que decisões tomadas pela Justiça têm de ser respeitadas, ao comentar a absolvição do fazendeiro Vitalmiro Bastos Moura, o Bida, acusado de ser o mandante do assassinato da missionária norte-americana naturalizada brasileira Dorothy Stang, pela 2ª Vara do Júri de Belém. Se começarmos a desqualificar nossas instituições porque os outros pensam mal delas, teremos grandes problemas, declarou o ministro, quando indagado sobre a repercussão internacional da absolvição.

A decisão foi criticada ontem por ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência. Ex-presidente do STF, Jobim disse que "cabe a eles (2ª Vara do Júri de Belém) decidir". "Como advogado que fui, juiz e político, sei muito bem que as decisões tomadas pelos tribunais são em cima do processo. Não tenho opinião a emitir", disse. Indagado se ficou surpreso, ele declarou: "não, absolutamente. Tive longa experiência no Tribunal de Júri e sei perfeitamente que essas coisas acontecem. Faz parte das instituições democráticas".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.