O governo brasileiro estabeleceu um raio de 200 quilômetros - ou 120 milhas náuticas - para que dois navios façam as buscas na região onde foram identificados os primeiros destroços do avião da Air France desaparecido no Atlântico. Ao dar essa informação, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou que a faixa de 5 quilômetros de destroços vista por aeronaves brasileiras ontem já foi dispersada pelas correntes marítimas.

Agora há duas trilhas diferentes distanciadas por 230 quilômetros, informou. Jobim reforçou que não foram encontrados corpos, mas que foram vistas partes brancas da aeronave. Essas seriam as partes internas do avião, o que confirma tratar-se do Airbus da Air France.

A aeronave da Air France desapareceu no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo durante o trajeto Rio de Janeiro-Paris. De acordo com a companhia e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), 58 brasileiros embarcaram na aeronave. O último contato do Airbus ocorreu às 23h14 de domingo. Ontem, o Ministério da Defesa brasileiro confirmou o acidente, com base em destroços encontrados próximo à costa do País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.