Jobim afirma que se Farc entrarem no Brasil, serão recebidas a tiros

BOGOTÁ - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta segunda-feira em Bogotá que se as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) entrarem no Brasil, serão recebidas à bala. Jobim, que chegou à capital colombiana para se reunir com o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, fez a afirmação depois de se encontrar com o ministro das Relações Exteriores colombiano, Fernando Araújo.

EFE |

O ministro da Defesa, que conversou com Araújo durante 30 minutos no palácio de San Carlos, sede da Chancelaria em Bogotá, afirmou que se as Farc "entrarem no Brasil, serão recebidas à bala".

Ele indicou que na reunião com o chefe da diplomacia colombiana foi discutida a proposta do Brasil de criar o Conselho Latino-americano de Defesa, que compreenderia exercícios militares conjuntos e políticas comuns de defesa.

Jobim deve visitar nesta segunda-feira à tarde o presidente Uribe. Colômbia e Brasil compartilham uma fronteira de 1.644 quilômetros na floresta amazônica. 

Leia mais sobre: Nelson Jobim

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG