Jd. Romano, na zona leste de SP, volta a ficar alagado

Após três dias de ruas secas, o bairro Jardim Romano, na zona leste de São Paulo, voltou a sofrer inundações. O nível da água na Rua Capachós atingiu quase um metro, ilhando moradores e carros.

Agência Estado |

Os funcionários do Centro Educacional Unificado (CEU) Três Pontes, que fica na mesma rua, precisaram de um bote e de um jipe do Corpo de Bombeiros para entrar na unidade. Ao menos cem pessoas recorreram aos veículos para fazer a travessia no período da manhã, de acordo com informações da Defesa Civil. Recentemente, o alagado CEU Três Pontes foi alvo de invasões, furtos e atos de vandalismo.

"Vamos aguardar novamente o nível do rio baixar para reiniciar novamente o trabalho com as bombas e retirar as águas das ruas", afirmou o prefeito Gilberto Kassab (DEM), durante entrevista no Centro de Controle Integrado da Prefeitura. "Volto a dizer, mais uma vez, que é fundamental a transferência das famílias", disse.

Sem citar nomes, o prefeito afirmou estar indignado com políticos que estariam se aproveitando da crítica situação no bairro. "Há pessoas que estão aterrorizando as famílias, dizendo que não vamos cumprir nem a promessa de dar o auxílio-aluguel nem o compromisso de entregar uma moradia daqui a dois anos. É lamentável", declarou o prefeito.

Enquanto a remoção das famílias não é concluída, quem mora no Jardim Romano tenta se adaptar ao caos. Tornou-se comum ver moradores com botas de plástico, caminhando com tranquilidade pela água suja, sem se preocupar com doenças como a leptospirose, que é transmitida pela urina do rato. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG