Jay-Z negocia contrato de US$ 150 milhões com Live Nation

Los Angeles (EUA.), 3 abr (EFE) - O rapper Jay-Z está a ponto de fechar um contrato de US$ 150 milhões com a promotora musical Live Nation, à qual se unirá durante os próximos dez anos, informaram hoje veículos de comunicação locais.

EFE |

Jay-Z abandonará seu selo Def Jam e fará parte da lista de artistas que cederam seus direitos, ou parte deles, à Live Nation, entre os quais estão Madonna e U2.

O acordo inclui o financiamento dos diferentes projetos empresariais que o rapper tem em andamento, assim como o lucro sobre seus trabalhos fonográficos e as turnês que fizer durante a próxima década.

Vale lembrar que o último álbum de Jay-Z, lançado há cinco meses, não foi bem de vendas.

A Live Nation obterá os direitos de exploração do cantor, no que será o contrato mais caro assinado pela gestora de shows da Live Nation em sua história.

Esta companhia quer passar dos palcos a controlar todos os aspectos do negócio musical e competir diretamente com as grandes gravadoras, em um movimento que abrange a distribuição dos álbuns, a venda de ingressos e a exploração comercial da imagem dos artistas.

O acordo com Jay-Z permitirá à Live Nation participar dos projetos empresariais de um dos músicos mais empreendedores dos Estados Unidos, que lançou uma linha de roupa que vendeu mais de US$ 200 milhões no ano passado.

Os fortes investimentos da Live Nation são vistos por seus críticos como uma aposta muito arriscada, e muitos consideram que não será capaz de obter lucro com estas operações, devido à contínua queda das vendas de discos.

Na mesma linha se expressou o mercado de capitais. As ações da Live Nation caíram justamente após ser anunciado um acordo de US$ 120 milhões entre a empresa e Madonna em outubro. EFE fmx/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG