O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) voltou hoje à tribuna para denunciar que sua vida estaria sendo devassada por espiões e para acusar o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), de não retratar a verdade dos fatos. Segundo o pernambucano, Sarney distorceu as suas declarações à Revista Veja no ofício enviado ao Ministério Público e ao Ministério da Justiça, em que solicita investigações sobre a arapongagem denunciada por Vasconcelos.

Diante de um plenário vazio, com apenas nove senadores, Vasconcelos afirmou que "em momento algum" declarou ter denunciado uma investigação contratada por integrantes do PMDB.

Em entrevista à Veja , o senador pernambucano disse que teria sido alvo de espionagem. Vasconcelos também se disse surpreso com a agilidade de Sarney em acionar o Ministério Público e o Ministério da Justiça para apurar as suas denúncias. No discurso, Vasconcelos pediu que Sarney mande apurar com a mesma agilidade outros episódios de espionagem que ocorreram no Senado. Ele citou textualmente casos envolvendo o senador Renan Calheiros (AL), atual líder do PMDB.

Como no momento do discurso a bancada do PMDB estava reunida, a resposta às acusações de Vasconcelos só vieram uma hora mais tarde. O senador pernambucano não estava mais no plenário. Sarney rebateu às críticas de Vasconcelos e garantiu que, em nenhum momento, escreveu no ofício encaminhado ao Ministério da Justiça e ao Ministério Público que o pernambucano teria afirmado que o PMDB contratou uma empresa para espioná-lo. Segundo Sarney, o ofício apenas reproduziu informações transcritas da Veja .

Citado por Vasconcelos, Renan Calheiros também fez questão de responder ao senador. O líder peemedebista pediu para que Vasconcelos "não apequene" as denúncias, conforme prometeu em seu discurso na semana passada. "É importante que o senador Jarbas Vasconcelos cumpra o prometido. Senão vamos ter de voltar para discutir esses problemas, que são problemas menores. Essa agenda não ajuda o Brasil", disse Renan.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.