TÓQUIO ¿ O Japão amanheceu hoje com a notícia da morte de Michael Jackson, país que visitou pela última vez em março de 2007, e onde possui um grande número de fãs.

"Lamento sinceramente a repentina morte de tão grande estrela", disse em entrevista coletiva o porta-voz do Governo japonês, Takeo Kawamura, que transmitiu suas condolências à família de Michael, segundo a agência local "Kyodo".

A televisão japonesa interrompeu sua programação para anunciar a morte do "rei do pop" em Los Angeles em decorrência de uma parada cardíaca aos 50 anos, enquanto os telões do centro de Tóquio mostravam imagens do artista, que visitava Japão com frequência.

Várias lojas de discos de Tóquio fizeram uma particular homenagem a Michael colocando sua discografia em um local privilegiado.

Howard Stringer, presidente da empresa japonesa Sony, o selo fonográfico com o qual Michael trabalhava, lamentou em comunicado oficial a morte do músico.

"Michael Jackson foi um brilhante artista de sua geração, um gênio cuja música refletiu a paixão e a criatividade de uma era", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.