SÃO PAULO ¿ Bailarina de talento incontestável, Jacqueline Gimenes já emprestou a graça e vitalidade dos movimentos de seu corpo ao mineiro Grupo Corpo e ao Balé da Cidade de São Paulo. Nesta quinta-feira (04), ela retoma parceria com Fábio Mazzoni em Procurando Schubert, no Sesc Consolação, espetáculo solo coreografado por Sandro Borelli.

Há seis anos, numa pequena sala dentro do Espaço Cenográfico, de J.C.Serroni, a dupla Fábio-Jacqueline apresentou "Amor Fati" que, se for preciso rotularmos, estaria ligado ao movimento da dança expressionista de Kurt Joss ou à dança-teatro de Pina Bausch, com evidente fio narrativo, embora abstrato e sem palavras, e a preocupação em pesquisar a expressividade de movimentos ao invés da mera execução coreográfica. Agora, o retorno em "Procurando Schubert" e o objetivo de continuar a investigação sobre uma linguagem híbrida, em que luz, sombra e o jogo com o tempo cênico são elementos primários de pesquisa.

Segundo sinopse do grupo, em "Procurando Schubert" a personagem surge da mais negra escuridão e circula pela sombra, atravessando, em alguns momentos, feixes de luz por meio da manipulação de pequenas lanternas feitas pela própria intérprete. "A luz no palco não se restringe apenas a iluminar a intérprete ou o cenário. Na maior parte do tempo, os movimentos se desenvolvem a sua sombra, escondendo, criando tensão, mistério e induzindo, assim, a emoção do público a uma atmosfera mágica, próxima da sensação vivenciada durante os sonhos. É preciso forçar o olhar e descobrir o que está acontecendo na penumbra", afirma o texto.

O espetáculo utiliza referências literárias, cinematográficas e das artes plásticas ¿ como Edgar Alan Poe, David Lynch e Ernest Fuchs, na ordem ¿ para formar seu corpo imagético. No geral, o tema de "Procurando Schubert" é "o declínio da civilização humana causado pelo próprio homem em desarmonia com o seu planeta", conforme o grupo.

O solo de Jacqueline Gimenes é conduzido por algumas coreografias, assinadas por Sandro Borelli. "Na verdade, não existe formalmente o que é chamado de coreografia. Seus movimentos surgem de um estado ininterrupto induzido pelo coreógrafo e pela ambiência da cena."

Serviço ¿ "Procurando Schubert"
Espaço Beta, Sesc Consolação, em São Paulo
De 04 a 26 de junho, nas quintas e sextas, às 21h
Ingressos: R$8 (inteira),  R$ 4 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, maiores de 60 anos, estudantes e professores da rede pública) e R$ 2 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes)

Workshop com os criadores
Nos dias 13 (Jacqueline Gimenes), 20 (Fabio Mazzoni) e 27 de junho (Sandro Borelli), das 14h às 18h, na Sala Gama do Sesc Consolação. Vagas limitadas. Inscrições até 04 de junho, pelo email dança@consolacao.sescsp.org.br, com cópia do currículo e carta de interesse.

Leia mais sobre: dança

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.