Itaqui, no RS, decreta emergência por H1N1; país tem 625 casos

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira não ter recebido laudos sobre novos casos de gripe H1N1 no país e disse ter excluído duas confirmações de seus bancos de dados por duplicidade, o que reduziu o número de infectados pela doença no Brasil para 625. O Ministério explica que dois casos (um em Minas Gerais e um no Paraná), foram excluídos por duplicidades no banco de dados, disse o ministério em nota.

Reuters |

Há 673 casos suspeitos e outros 933 foram descartados, segundo nota do ministério.

Em Itaqui, no Rio Grande do Sul, a prefeitura decretou situação de emergência devido a disseminação do vírus H1N1 na cidade, embora não haja casos confirmados da doença no município.

A prefeitura suspendeu as aulas em todas as escolas da cidade por dez dias e aconselhou a suspensão de eventos com grandes aglomerações.

"Essa é uma orientação, não temos pânico. Estamos explicando para a comunidade e foi uma decisão bem pensada", disse à Reuters o prefeito de Itaqui, Gil Marques Filho (PDT).

"Se tivermos uma situação de endemia não teríamos condição de arcar com as consequências, por precaução decretamos situação de emergência", acrescentou.

Outro município gaúcho, São Gabriel, já havia decretado situação de emergência para evitar a disseminação do vírus na cidade, após a internação de uma adolescente infectada pela doença após viagem à Argentina.

Segundo o hospital em que ela está internada, seu quadro de saúde segue estável, com melhora gradual. Ela permanece na UTI sem previsão de alta.

No domingo, o Brasil registrou a morte de um paciente de 29 anos infectado na Argentina, a primeira vítima fatal da nova gripe no país.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou, no entanto, que o registro da primeira morte não altera as medidas tomadas pelo governo para conter a propagação da doença no Brasil.

"É importante destacar que esse fato que aconteceu hoje (domingo) não muda em nada a estratégia do governo brasileiro. Nós vamos continuar seguindo a mesma linha traçada desde o iníio do plano de contingência", declarou Temporão.

Na sexta-feira, o ministro anunciou novas medidas para tratamento de pacientes infectados pela doença, para reduzir o potencial de resistência do vírus ao tratamento e evitar que mais pessoas tenham reações à medicação.

O ministério recomendou ainda que idosos, crianças e pessoas com problemas de saúde adiem viagem a todos os países com transmissão sustentada do vírus.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), Estados Unidos, México, Canadá, Austrália, Chile, Argentina e o Reino Unido são países com transmissão sustentada da doença.

Segundo a OMS, 105 países registraram casos da nova gripe, com ao menos 300 mortes em todo o mundo.

(Reportagem de Hugo Bachega)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG