Itamaraty enfrenta primeira greve de sua história nesta terça-feira

BRASÍLIA - Funcionários do Itamaraty no Brasil e em pelo menos 21 postos no exterior farão, nesta terça-feira, uma paralisação geral de 24 horas. É a primeira vez em 63 anos que oficiais e assistentes de chancelaria fazem greve. O movimento não inclui os diplomatas, que seguirão trabalhando normalmente.

Regina Bandeira - Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com a assessoria de imprensa do Itamaraty, não há como prever se a paralisação afetará o atendimento ao público nos locais onde os funcionários estarão em greve, uma vez que, além dos assistentes e oficiais de chancelaria, vários postos no exterior contam com empregados terceirizados para fazer atendimento ao público. Estes não irão aderir à paralisação.     

A greve geral de 24 horas foi convocada pela Associação Nacional dos Oficiais de Chancelaria (ASOF) e o Conselho Nacional dos Assistentes de Chancelaria (CONAC), que querem reajuste salarial para as duas categorias.

O ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, deve ter um encontro com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, para tentar viabilizar um aumento que satisfaça todos os funcionários do Itamaraty, inclusive os diplomatas.

Das 90 embaixadas e 36 consulados no exterior, 21 postos já confirmaram adesão, são eles: Argélia, Atenas, Atlanta, Berlim, Berna, Camberra, Chicago, Houston, Londres, Madri, Montrel,  Nagoya, Nova York, Nova Deli, Paris, Pequim, São Francisco, Taipe, Tóquio, Zagreb e Zurique.

Leia mais sobre: Itamaraty

    Leia tudo sobre: itamaraty

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG