Italianos não precisam interpretar só mafiosos, diz Favino

ROMA, 11 AGO - O ator Pierfrancesco Favino, famoso por sua atuação em As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian, afirmou que, com o reconhecimento internacional do cinema italiano, seus compatriotas não são mais obrigados a interpretar apenas mafiosos.

Agência Ansa |

"Estou tendo muitas oportunidades no cinema internacional e estou surpreso porque sempre o vi muito longe de mim, inalcançável. Ao invés disso, estou sendo convidado para muitas audições", comemorou Favino. "Acredito que os atores italianos estão sendo chamados não somente para interpretar o clichê do mafioso, do amante fogoso".

Além da seqüência de Nárnia, Favino já atuou em "Miracle at St. Anna" de Spike Lee, "L'uomo che ama", de Maria Sole Tognazzi e "Di Vittorio", filme de Alberto Negrin.

Entrevistado pela revista italiana Grazia, na edição que irá às bancas italianas amanhã, o ator também comentou a gravação de "Anjos e Demônios", sua próxima participação em Hollywood.

Favino contracenará com o experiente Tom Hanks e será dirigido por Ron Howard. "Até novembro estarei empenhado com as filmagens nos Estados Unidos e espero depois ter uma grande pausa para estar com a minha filha Greta e talvez, finalmente encontrar o tempo para refletir".

A respeito do motivo de ter tantas oportunidades fora da Europa, Favino se mostra modesto. "Acredito que este período tão extraordinário se deve também a uma notável dose de sorte. O meu objetivo é procurar experiências diversas, interpretar papéis que ainda não tentei".

O ator falou também sobre a ocasião em que foi dirigido por Spike Lee. "Foi uma experiência importantíssima. A produção do filme é quase toda italiana, como grande parte do elenco. Isto significa que sabemos demonstrar o nosso talento e a nossa capacidade". 

Por fim, Favino fala sobre a sensação de ter interpretado "As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspin". "A emoção bateu quando vi na tela o logo da Walt Disney Studios e o desenho do castelo mágico. Só naquele momento percebi que era o protagonista de um daqueles filmes que assistia quando era criança, quando sonhava em ser ator". (ANSA)

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG