Italiano acusado de abusar da filha segue internado

O turista italiano acusado de abusar sexualmente da filha de 8 anos, na piscina da barraca de praia Croco Beach, em Fortaleza, segue internado com crise de pressão alta. Até o início desta noite, a juíza Maria Ilna de Castro, da 12ª Vara Criminal do Ceará, ainda não havia analisado o pedido de anulação do flagrante feito pelo advogado do estrangeiro Flávio Jacinto.

Agência Estado |

A delegada que preside o inquérito, Ivana Timbó, da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), ouviu hoje quatro testemunhas: dois monitores da piscina, uma garçonete e o gerente da barraca de praia onde o caso ocorreu. Para preservar a criança, ela não quis não dar maiores detalhes sobre os depoimentos.

Até agora foram ouvidas 12 pessoas. Para encerrar as investigações, a Polícia precisa colher o depoimento de mais um funcionário da barraca. "Falta esclarecer um pontinho só", comentou a delegada. O relatório final só será concluído na sexta-feira.

Investigação - As imagens registradas pelo circuito interno da barraca foram entregues à delegada hoje, mas o material ainda não foi analisado. "O fato de ser um estrangeiro, para nós, não tem a menor importância. Estamos analisando o fato em si, buscando a verdade para não cometer injustiças", disse a delegada.

O italiano e a família passavam férias em Fortaleza. Ivana Timbó informou que a mãe e a criança não estão impedidas de viajar.

O casal que fez a denúncia não chegou a ser ouvido por Ivana. Em entrevistas às emissoras de TV locais, as testemunhas reafirmam categoricamente que não se tratava de uma troca de carinho entre pai e filha. A mãe da criança, por sua vez, também reafirma que tudo não passou de um "lamentável engano".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG