Italiana Eni, sócia da Vale, tem lucro 76% menor

A petroleira italiana Eni, a maior empresa de gás natural e petróleo da Itália em volume, informou que seu lucro líquido no segundo trimestre caiu 76%, derrubado pelo declínio dos preços do petróleo e da produção de hidrocarbonetos. A empresa também contou o dividendo interino de 2009 em 23% em relação ao de 2008.

Agência Estado |

O lucro líquido de abril a junho caiu para 832 milhões de euros, ante os 3,44 bilhões de euros registrados em igual intervalo do ano passado.

No Brasil, a Eni possui 50% de participação no bloco BM-S-4, na Bacia de Santos, além de ser a operadora do bloco. A companhia vendeu metade do controle da área para a mineradora Vale em janeiro deste ano. Na segunda-feira, a empresa anunciou ter encontrado indícios de gás natural no BM-S-4, a sexta vez que a companhia comunica a Agência Nacional do Petróleo (ANP) a existência de gás na área.

A petroleira informou que seu lucro ajustado após tributos - o número mais acompanhado por analistas, uma vez que exclui o valor dos estoques - caiu 60%, para 902 milhões de euros. Um ano antes, ele estava em 2,26 bilhões de euros. Analistas esperavam lucro ajustado de 1,02 bilhão de euros.

A produção de hidrocarbonetos da Eni no segundo trimestre foi, em média, de 1,733 milhões de barris de petróleo equivalente por dia, abaixo dos 1,772 milhão do segundo trimestre de 2008. A petroleira disse que a produção diária de hidrocarboneto em 2009 deve ser maior que a média de 1,797 milhões de barris do ano passado. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG