Itália lembra com emoção um ano da morte de Pavarotti

ROMA ¿ A Itália lembrará neste sábado, com concertos, exposições e atos solenes, o tenor Luciano Pavarotti, cuja morte há um ano deixou o mundo da música lírica órfão de uma de suas maiores vozes.

EFE |

Modena, cidade natal de Luciano Pavarotti,
vai concentrar celebração da data na Itália / AP

A cidade de Modena, que viu o cantor nascer, será a que homenageará o cantor com mais itensidade. Neste sábado, em um teatro municipal que leva seu nome, acontecerá o réquiem, que será retransmitido para todo o país por rádio e televisão.

O prefeito de Modena, Giorgio Pighi, afirmou que a cidade se transformará em nome de Pavarotti na "capital do bel canto", e manifestou que após a perda de Pavarotti a figura "do grande artista deu passagem ao mito do artista eterno".

Pighi lembrou hoje que a cidade se sente orgulhosa do concurso de jovens cantores realizado a pedido do tenor, morto em 6 de setembro de 2007, aos 71 anos de idade.

"É um orgulho que nesta cidade tenha nascido Pavarotti e que ela tenha lhe dado a oportunidade de dar seus primeiros passos", disse o prefeito.

Também é um orgulho que a cidade "sempre tenha permanecido em seu coração e que, graças ao mestre, a seus dotes humanos, de generosidade e solidariedade, Modena seja conhecida internacionalmente", acrescentou.

Além do concerto, que se repetirá no dia seguinte, Pavarotti será homenageado com uma exposição fotográfica no Teatro Municipal intitulada "Luciano Pavarotti e Modena".

A exposição, que começará neste sábado e permanecerá até 5 de outubro, tem um grande painel de dois metros de altura e 35 metros de comprimento, no qual serão expostas as 17 fotografias consideradas mais significativas do tenor.

Além de Modena, Nápoles também se uniu às celebrações, e em sua edição anual da festa de Piedigrotta, o tenor espanhol José Carreras fará no próximo dia 7 uma homenagem a Pavarotti.

Roma não poderia faltar às comemorações, e o ministro da Cultura italiano, Sandro Bondi, presidiu hoje um ato institucional no qual estava presente a viúva de Pavarotti, Nicoletta Mantovani, e o cineasta Franco Zeffirelli.

Após o ato, foi anunciada a exposição itinerante "Luciano Pavarotti, o homem que emocionou o mundo", que percorre os mais de 40 anos de trajetória artística e humana do tenor através de imagens, documentos, testemunhos inéditos, prêmios e trajes de cena.

A exposição será iniciada no próximo dia 16 de outubro no Complexo do Vittoriano, na Praça Veneza, em Roma.

Leia mais sobre: Luciano Pavarotti

    Leia tudo sobre: pavarotti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG