Itália: Florença pede repatriação de Dante Aliguieri

FLORENÇA, 28 JUL (ANSA) - O conselho municipal de Florença pediu ao conde Pieralvise Serego Alighieri, descendente do escritor Dante Alighieri, que aceite o Florim de Ouro como primeiro passo para a repatriação do maior poeta italiano, que há mais de 700 anos foi condenado ao exílio.

Agência Ansa |

Em um artigo publicado hoje no jornal Corriere della Sera, o conde disse ter se recusado a receber a distinção concedida pelo conselho municipal de Florença por conta da polêmica causada pela decisão da prefeitura da cidade.

A concessão do prêmio, aprovada com 19 votos favoráveis e 5 contrários, convidava o prefeito da cidade a "realizar a pública repatriação de Dante Alighieri com a formal revogação da condenação [do escritor]" e a "considerar a eventualidade de conferir nessa ocasião o Florim de Ouro ou outra condecoração à memória do célebre poeta".

"Algumas declarações sobre o conde, como a que o acusa de querer fazer publicidade, são vergonhosas. Espero que o conde volte a pensar no assunto, porque a moção foi aprovada e o conselho municipal expressou essa vontade. Segundo minha opinião, as desculpas são necessárias. Trata-se de repatriar um grande compatriota nosso", disse um dos membros do conselho.

Em 1301, Dante Alighieri foi condenado a pagar uma multa e a ficar exilado por dois anos, já que apoiava o partido dos Guelfos Brancos, contrários à anexação de Florença aos Estados Pontifícios. Como não pôde pagar a multa, o poeta foi então condenado ao exílio perpétuo, junto a outros 600 partidários da independência. (ANSA)

    Leia tudo sobre: dante alighieri

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG