O governo italiano encaminhou ao ministro Cesar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF), contestação ao novo pedido de libertação do militante italiano Cesare Battisti, apresentado pela defesa no dia 13. Na manifestação ao relator do processo de extradição no STF, enviada sexta-feira, a Itália sugere que Peluso negue a revogação da prisão preventiva e também a proposta de conversão da prisão em pena domiciliar.

A Itália alega que a defesa de Battisti usa “argumentação falsa” e age de maneira “absolutamente desleal e tumultuada”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.