Isabella: defesa de pai e madrasta tem semana decisiva

SÃO PAULO - Esta semana será decisiva para a defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina Isabella Nardoni. O legista George Sanguinetti, de Alagoas, apresenta nesta tarde à imprensa sua avaliação sobre os laudos periciais do crime.

Agência Estado |

Também nesta semana o casal sai das penitenciárias, onde estão presos, em Tremembé, no Vale do Paraíba (SP), para prestar depoimento ao juiz Maurício Fossen, o mesmo que decretou a prisão preventiva do casal.

E foram essas expectativas que pautaram as conversas do casal com seus pais, que foram visitá-los neste domingo. Os encontros ocorreram na Penitenciária Feminina de Tremembé e na Penitenciária José Augusto César Salgado, a P2, no mesmo município, na região do Vale do Paraíba.

Antônio Nardoni e a mulher chegaram ao presídio por volta das 10h30 e lá permaneceram por cinco horas. Levaram livros, materiais de higiene pessoal, água, refrigerante, bolachas e o almoço de domingo. Parte da bagagem ficou retida na portaria por passar da quantidade correta. Segundo ele, Alexandre está bastante ansioso para o depoimento à Justiça na quarta-feira.

"Eu não sei o que o perito avaliou, mas estou bastante tranqüilo, acredito na inocência do meu filho e de Anna Carolina e estamos confiantes. Quero que a lei seja cumprida. Não estou pedindo favor a ninguém. Muita gente neste país, muitas vezes réu confesso, está solta e eles estão presos", disse Antônio Nardoni, que afirmou que a família não contratou Sanguinetti. "Ele se ofereceu para rever os laudos."

Na Penitenciária Feminina de Tremembé, os pais de Anna Carolina, Alexandre Jatobá e a mulher, chegaram meia hora depois do permitido para a entrada no presídio. Depois de uma hora e meia eles saíram emocionados e o pai disse que Anna Carolina tem recebido muitas cartas. "Ela me deu a missão de agradecer a todos que estão mandando cartas de solidariedade."

O caso

AE
Alexandre e Anna quando foram presos dia 7
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Jatobá.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada no jardim do prédio em que o pai mora. A polícia descartou desde o princípio a hipótese da criança ter caído da janela do 6° andar por acidente. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que Isabella foi jogada do apartamento por alguém.

Nardoni e Anna Jatobá respondem a uma ação na Justiça pela morte da menina. Os dois estão em penitenciárias de Tremembé, no interior de São Paulo. A defesa estuda recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal).

O pai alegou à polícia que um homem invadiu o seu apartamento. Ele e Anna Carolina afirmam ser inocentes e, por meio de cartas e em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, disseram esperar que "a justiça seja feita".


MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CASO:

VÍDEOS DO CASO ISABELLA

Laudos


Depoimentos

Prisão


Reprodução


Isabella em vídeo


OPINIÃO


Paulo Moreira Leite:

Leia mais sobre o caso Isabella Nardoni

    Leia tudo sobre: isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG