A defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá voltou a criticar hoje o inquérito policial relativo às investigações sobre a morte da menina Isabella Nardoni, entregue hoje pela polícia no Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo. Marco Polo Levorin, um dos advogados da defesa, disse que os delegados que conduziram o caso apresentaram a Alexandre e Anna Carolina, durante seus depoimentos, conclusões dos laudos que se divorciam dos fatos.

"O fato de os laudos não comprovarem que o sangue encontrado no carro é de Isabella traz uma situação absolutamente transformadora para as investigações. Isso destrói certezas absolutas e descredencia as afirmações das autoridades policiais", afirmou. "As investigações seguiram em linha única e não se ampliou o escopo da apuração", acrescentou.

Levorin disse ainda que as investigações levaram em conta testemunhas periféricas ao fato principal, que foi a morte da menina. "Foram esquecidas testemunhas que disseram, por exemplo, ter ouvido uma criança gritando por socorro do pai", comentou o advogado. Ele destacou que há testemunho de policiais que apontam que Alexandre nunca mencionou o suposto arrombamento do apartamento onde morava ou ter visto um homem armado saindo do edifício.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.