Irmão de Requião é eleito conselheiro do TCE do Paraná

O secretário da Educação do Paraná, Maurício Requião, de 53 anos, irmão caçula do governador Roberto Requião (PMDB), foi eleito hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), com o voto de 43 deputados estaduais. Optaram pela abstenção nove deputados, alegando que não queriam legitimar um processo que consideram viciado.

Agência Estado |

Maurício Requião ocupará a vaga do conselheiro Henrique Naigeboren, cunhado do ex-governador Jaime Lerner, que se aposentará.

O cargo de conselheiro do TCE é vitalício, com salário atual de R$ 22,1 mil. Além do secretário de Educação do Paraná, a comissão especial que ouviu os interessados havia considerado habilitados para a disputa outros quatro candidatos - os advogados Rogério Iurk Ribeiro e Ricardo Bertotti, o professor Jorge Antônio de Souza e o procurador do Ministério Público (MP) no TCE Gabriel Guy Leger. Ribeiro obteve ontem uma liminar que suspendia a eleição, sob o argumento de que feria a legislação federal ao estabelecer votação aberta. No entanto, a presidência da Assembléia Legislativa conseguiu derrubá-la, assegurando a declaração dos votos.

O deputado Durval Amaral (DEM), da bancada de oposição, pretendia apresentar o nome para a disputa, mas desistiu sob alegação de que o processo estava "viciado". "Meu adversário seria, verdadeiramente, o governador Roberto Requião", disse. "É difícil ouvir de um deputado que, se o voto fosse secreto, votaria em mim, mas, sendo aberto, ficaria difícil." Após tomar posse, Maurício Requião ficará impedido de julgar as contas do governo do Paraná no período em que Roberto Requião estiver na função, além das das prefeituras para as quais houve repasse de recursos da Secretaria da Educação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG