Irmã reconhece corpo de surfista do Guarujá-SP

Depois de três dias e meio de buscas, os bombeiros encontraram encontrou hoje o corpo do surfista Tony Andreo Villela, de 32 anos, desaparecido no domingo no mar do Guarujá, na Baixada Santista. O corpo foi reconhecido hoje à tarde pela irmã do surfista, Gisele Andreo Dutra, de 28 anos, no Instituto Médico Legal (IML) do Guarujá.

Agência Estado |

O Corpo de Bombeiros avistou o corpo do surfista no começo da tarde, ao sobrevoar de helicóptero a Praia da Enseada, que é vizinha de Pitangueiras, local do desaparecimento. Ele estava boiando a cerca de 100 metros da faixa da areia. Villela desapareceu na manhã de domingo, depois de entrar no mar para tentar resgatar quatro surfistas no Canto do Maluf, na praia de Pitangueiras.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros, Maurício Machado Cunha, Villela conseguiu salvar dois surfistas, sendo que os outros dois saíram sozinhos do mar. Forte e com bastante experiência no mar, o surfista nascido no Guarujá trabalhou como guarda-vidas temporário em 2000.

O corpo de Villela será velado essa noite em cemitério que a família prefere não divulgar para amanhã ser cremado em São Paulo. As cinzas deverão ser jogadas no mar, a partir da ilhota de Pompeba, formação rochosa na praia das Pitangueiras, que, segundo a família, Villela adorava. A ilhota fica a poucos metros do local onde o surfista morreu.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG