Para ser considerada beata, foi necessária a comprovação da existência de um milagre atribuído à religiosa

selo

Por meio de uma nota oficial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o cardeal arcebispo de Salvador, dom Geraldo Majella Agnelo, anunciou nesta quarta-feira a beatificação de irmã Dulce. O pronunciamento foi feito na sede das Obras Sociais Irmã Dulce, na capital baiana, e o cardeal informou que até o fim do ano será conhecida a data da cerimônia de beatificação. 

Para ser considerada beata, foi necessária a comprovação da existência de um milagre atribuído à religiosa - fato que aconteceu esta semana em Roma. O processo ainda precisa ser assinado pelo papa Bento XVI para ser concluído. 

Fiéis fizeram vigília pela beatificação de irmã Dulce em junho deste ano
AE
Fiéis fizeram vigília pela beatificação de irmã Dulce em junho deste ano
De acordo com d. Geraldo, irmã Dulce é exemplo para os cristãos e a sua história de vida é o que justifica a beatificação e o processo de canonização. "Todo santo é um exemplo de Cristo, como foi o caso dela (Irmã Dulce), aquela dedicação diuturna durante toda a vida aos pobres e sofredores", disse. 

Irmã Dulce é a primeira baiana a tornar-se beata e agora está a um passo da canonização. O título de santa só poderá ser conferido após a comprovação de mais um milagre intercedido pela religiosa e reconhecido pelo Vaticano.

A causa da beatificação de Irmã Dulce foi iniciada em janeiro de 2000 pelo próprio d. Geraldo Majella. Desde junho de 2001, o processo tramita na Congregação para a Causa dos Santos no Vaticano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.