Irmã de jornalista presa diz que Pyongyang pediu para negociar com Bill Clinton

As autoridades norte-coreanas pediram para negociar com o ex-presidente Bill Clinton o indulto às duas jornalistas americanas Laura Ling e Euna Lee, disse nesta sexta-feira a irmã da primeira delas, Lisa Ling, à rede ABC.

AFP |

A chinesa-americana Laura Ling, de 32 anos, e sua colega Euna Lee, de 36, as duas condenadas na Coreia do Norte a 12 anos de trabalhos forçados por terem entrado ilegalmente no país, voltaram quarta-feira para os Estados Unidos na companhia de Bill Clinton, que viajou para Pyongyang para negociar a liberação.

Durante os quatro meses e meio de detenção, Laura Ling falou quatro vezes por telefone com sua irmã, contou esta última. "Evidentemente, os telefones estavam estreitamente controlados, e os norte-coreanos enviaram mensagens por ela", explicou Lisa Ling ao canal ABC.

"E em sua última chamada disse claramente que o presidente Bill Clinton" era a pessoa certa para negociar sua liberação, caso contrário "elas continuariam ali", acrescentou.

"Passamos imediatamente à ação, ligamos para o ex-vice-presidente (Al) Gore", que está à frente do Current TV, a rede para a qual trabalhavam as duas jornalistas.

"Informamos o departamento de Estado, e o prório ex-presidente Bill Clinton aceitou amavelmente ir para lá. Se não tivesse feito isso, Laura e Euna ainda estariam na Coreia do Norte", contou Lisa Ling.

mlm-cel/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG