Irã dá ultimato para R.Unido devolver 1º tratado de direitos humanos do mundo

Teerã, 17 out (EFE).- A Organização para a Preservação da Herança Cultural Iraniana deu um prazo de dois meses ao Museu de Londres para que devolva o cobiçado Cilindro de Ciro, considerado o primeiro tratado pró-direitos humanos do mundo.

EFE |

Em nota reproduzida pela imprensa local, a organização ameaça interromper qualquer tipo de cooperação científica e administrativa com o Reino Unido caso o objeto arqueológico não seja devolvido antes de meados de dezembro.

A entidade lembrou ainda que o museu britânico tinha se comprometido a emprestar a peça em março deste ano para que fizesse parte de uma grande exibição.

O Museu de Londres alega agora que prefere mantê-lo em seu poder devido à instabilidade que alastrou pelo Irã após as polêmicas eleições presidenciais de 12 de junho, cujos resultados foram contestados pela oposição.

Em 12 de outubro, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, classificou como "ilegal, ilógico e de dimensão política" a decisão do Reino Unido de não ceder ao Irã o famoso cilindro do rei persa Ciro.

"A política interna é um assunto de cada país e nenhuma nação tem o direito de intervir" nela, afirmou Qashqavi.

O cilindro de Ciro, o Grande - que governou o Império Persa entre os anos 559 e 530 antes de Cristo -, foi descoberto em 1878, durante uma escavação realizada nas ruínas da antiga cidade de Babilônia.

Escrito na antiga língua ária e em alfabeto cuneiforme, a peça cilíndrica de argila é considerada a primeira declaração de direitos humanos do mundo. EFE jm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG