IPI denuncia ataques à liberdade de imprensa na Venezuela

O Instituto Internacional de Imprensa (IPI) denunciou nesta terça-feira a perda da liberdade de imprensa na Venezuela, onde o governo do presidente Hugo Chávez tem perseguido a rede de televisão Globovisión.

AFP |

O IPI pede às autoridades venezuelanas que "cessem suas ameaças contra a imprensa, anulem as acusações contra jornalistas que agem com liberdade e anulem as leis que contribuem para impedir a liberdade de expressão".

Para o Instituto, "os meios de comunicação independentes e, em geral, favoráveis à oposição, estão sendo submetidos a pressões extremas do governo do presidente Hugo Chávez", que se incrementaram em 2009.

O Instituto pede à Venezuela que respeite os princípios da liberdade de expressão, como os que figuram no artigo 10 da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Segundo o IPI, o governo Chávez afronta "muito frequentemente" a rede Globovisión e seus funcionários, ameaçando "o último órgão de difusão independente do país".

O IPI, fundado em 1950 e sediado em Viena, reúne jornalistas de 120 países e se dedica a defender a liberdade de imprensa, facilitar a troca de informação entre os países e melhorar o trabalho da imprensa.

fc/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG