Iphan estuda técnica para limpar pichação no Cristo

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Rio de Janeiro faz testes para definir a técnica que será usada para a remoção da tinta na estátua do Cristo Redentor, recentemente pichado por vândalos. A limpeza será feita durante o fim de semana para evitar a consolidação da fixação da tinta aplicada pelos pichadores nos braços, rosto e peito do monumento.

Agência Estado |

O instituto informou, por meio de nota, que "em princípio será utilizado o solvente menos agressivo possível e indicado para o caso".

Ontem, vândalos subiram nos andaimes da obra de restauro que cercam a estátua e picharam o monumento. Os pichadores escreveram frases como "onde está a engenheira Patrícia?" e "quando os gatos saem, os ratos fazem a festa". Ninguém foi detido.

As inscrições foram vistas quando a ministra do Meio Ambiente, Izabella Mônica Vieira Teixeira, e o prefeito Eduardo Paes sobrevoavam o Parque Nacional da Tijuca. Paes classificou a ação como "crime de lesa-pátria".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG