Inverno pode acelerar contágios de gripe H1N1; casos vão a 114

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira 18 novos casos de gripe H1N1, o que eleva para 114 o número de infectados pela doença no país. Foram confirmados sete novos casos nos Estados de São Paulo, cinco em Minas Gerais, dois no Espírito Santo, dois em Santa Catarina e um no Rio de Janeiro. Todos passam bem, de acordo com nota do ministério.

Reuters |

"Para todos os casos, estão sendo realizados busca ativa e monitoramento de todas as pessoas que estabeleceram contato próximo com esses pacientes", disse o comunicado.

Com a chegada do inverno, no próximo domingo, a tendência é de aumento na transmissão da doença no país, disse à Reuters o infectologista Vicente Amato Neto.

"A questão do clima é também um fato muito bem conhecido", disse o médico. "A transmissão pela via respiratória, infelizmente, é uma transmissão muito fácil. Então não é nada impossível que o número de casos aumente".

"O problema é até que ponto vai ser uma doença sustentável", completou Amato Neto.

Das contaminações anunciadas nesta quinta-feira, duas foram de pacientes que tiveram contato com pessoas que já haviam sido diagnosticadas com a doença. Com estas confirmações, subiu para 20 o número de transmissões autóctones da doença no país. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), outros 34 países registraram este tipo de contágio.

Apesar do aumento no número de contágios dentro do território nacional, o Ministério da Saúde considera que a "transmissão (da doença) no Brasil é limitada".

Na terça-feira, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, também expressou preocupação com a chegada da nova estação.

"É nesta época, com as baixas temperaturas, que as pessoas saem menos, ficam mais em ambientes fechados. Essas condições climáticas favorecem a circulação do vírus da gripe", afirmou Temporão.

Dos casos registrados no país, 41 foram em São Paulo, 24 em Santa Catarina, 19 em Minas Gerais, 14 no Rio de Janeiro, quatro no Tocantins, três no Distrito Federal e dois no Mato Grosso. Bahia e Rio Grande do Sul registraram um caso cada.

Há ainda 117 casos que são considerados suspeitos e outros 522 foram descartados.

Na América do Sul, o Chile registrou três mortes e mais de 3.100 casos da doença e a Argentina confirmou 4 mortes e quase 1.000 casos.

Na semana passada, a OMS declarou a existência da primeira pandemia de gripe em 40 anos, ao elevar seu alerta para o nível máximo de 6. De acordo com a OMS, a gripe H1N1 infectou mais de 40.800 pessoas em 87 países e causou 171 mortes.

(Reportagem de Hugo Bachega)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG