SÃO PAULO - Cerca de 750 mil moradores das regiões sul e oeste da capital paulista e de parte dos municípios de Embu, Taboão da Serra e Cotia, na Grande São Paulo, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/02/09/rompimento+de+adutora+afeta+750+mil+pessoas+em+sao+paulo+desde+domingo+9391918.htmlcontinuam com problemas no abastecimento de água. Os transtornos completaram 48 horas na manhã desta terça-feira. Diversos internautas do iG enviaram relatos, alguns deles indignados, sobre a falta de abastecimento e de informações.

O internauta Fernando Valensoela enviou a reclamação da dona de casa Sueli Pereira, que há 15 anos mora no bairro Eldorado, na zona sul da capital paulista. "Tenho filhos pequenos e preciso lavar a roupa deles. Preciso também dar banho e fazer almoço. Mas sem água, como vou fazer?". Leia a notícia enviada por Fernando Valensoela na íntegra .

AE
Moradores da favela Paraisópolis formam fila para pegar água em uma mina 
A internauta Diomar Pereira questiona como é possível faltar água, se choveu continuamente em São Paulo nos últimos dias. "Com tanta chuva e a imprensa divulgando que os reservatórios da Sabesp estão acima do limite, aqui na rua Sinhazinha, em Americanópolis, estamos sem água."

A Sabesp explica que a falta d'água n as regiões do Morumbi, Paraisópolis, Butantã, Vila Sônia, em São Paulo, Granja Viana, em Cotia, e parte de Taboão da Serra e Embu se deve ao rompimento da adutora Theodoro Ramos, que fica no cruzamento entre as avenidas Roque Petroni Junior e Doutor Chucri Zaidan. A empresa afirma que a tubulação está em uma profundidade de oito metros e que "trata-se de área de difícil acesso, em razão da proximidade com o córrego Cordeiro".

AE
Trabalhadores no local do rompimento da adutora da Sabesp na zona sul de SP

Falta de informação

O internauta Paulo Lorenz, do Butantã, reclama da falta de informação. "O que me deixa indignado é o desencontro de informações. Desde domingo venho acessando o site da Sabesp na esperança de conseguir uma informação precisa e concreta sobre quando receberei água. No site da empresa, ontem, noticiaram que o bairro do Butantã, entre outros, receberia fornecimento parcial de água, das 2h até as 9h da manhã de terça. Isto não aconteceu, pelo menos onde eu moro." - leia o relato de Paulo Lorenz na íntegra

Segundo a Sabesp, não havia uma previsão, pelo menos até a manhã desta terça-feira, para o término dos trabalhos de conserto da adutora, que se rompeu às 5 horas de domingo.

Leia mais sobre falta d'água

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.